quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Bebedouros para beija-flor: Dilema do açúcar: usar ou não usar...eis a questão!

Há em questão um mito sobre os bebedouros açucarados usados para satisfazer a sede do beija-flor. A informação é de que usar açúcar na mistura que serve como néctar, pode causar candidíase (infecção causada pelo fungo (Candida albicans). Esta informação porém não procede em rigores científicos, ao menos da forma como circula em meios de informações.


A história começou com o naturalista Augusto Rushi que mantinha beija-flores em cativeiro (que com o estresse e deficiência de proteínas) tiveram suas resistências imunológicas suprimidas e assim por consequência adquiriram a candidíase.



Porém, este relato causou grande vulto nas redes da internet e acabou criando o mito de que água com açúcar faz mal ao bicho. De qualquer forma quando o bicho está solto (livre), ele tem outras formas de alimentação e não busca necessariamente a água "fermentada". Diferente quando o bicho está preso em cativeiro e a única forma de alimentação é o néctar (possivelmente fermentado). Recomendo o arquivo do CEO.
Realmente fará mal ao bicho se o açúcar fermentar (acontece em consequência do calor)  mas o próprio beija-flor evita tomar esta água quando estiver fermentada. Por esta razão, eu recomendo a troca diária da água e a higienização completa do bebedouro.

É muito importante ressaltar a higienie do bebedouro. Este dever ser higienizado de preferência todos os dias (ou um dia sim, e dia não). Deve ser lavado a parte interna, os bicos e as flores. Utilize se possível uma escova de dentes para acessar a parte interna dos bicos das flores e uma esponja macia para limpar a base e o copo. Verifique se nenhum ponto escuro permanece no bebedouro. Deixe-o secar ao ar livre e quando possível deixe-o tomar um pouco de sol. Reutilize-o novamente depois de todo o processo de higienização efetuado.


A razão da mistura de açúcar com água pode ser: a cada 100 ml de água potável, 20 ml de açúcar, ou seja 4 x 1; a cada 4 partes de água, 1 parte de açúcar.  Eu uso aproximadamente a cada 200 ml de água, 1 colher e meia de sobremesa, ou seja bem menos açúcar que o indicado no próprio bebedouro, e eles adoram. Você pode variar para menos açúcar, verifique a aprovação do beija-flor que aparece em seu jardim.

Abaixo, fotografia de um beija-flor tesourão (Eupetomena macroura), um dos mais admirados em nosso jardim.



Os  bebedouros  feitos de plástico são facilmente encontrados em floras ou em lojas de agropecuária. Se você preferir poderá fazer um a base de garrafas plásticas (de água, refrigerantes) como forma de reciclagem. Existem várias formas criativas!!!

Além das visitas dos beija-flores, você também poderá receber visitas de outras espécies que costumam frequentar os bebedouros como as saíras e a cambacica ou sebinho (Coereba flaveola).

Eu já vi o sanhaço (Tangara sayaca) e o chopim ou engana-tico (Molothrus bonariensis) beberem no bebedouro! É muito interessante quando outros bichos procuram esta forma de alimento, o néctar, mesmo não sendo a fonte de dieta da sua espécie.








Nenhum comentário:

Postar um comentário